Nossa equipe tem um arborista certificado pela ISA.

Jardim Arte

05/08/2022 - Figueira centenária da Praça 15 é revitalizada em Florianópolis; confira detalhes

É uma árvore com mais de 150 anos, que chegou aqui ainda jovem vinda do Jardim Botânico no Rio de Janeiro, e aqui fez história

A figueira está no meio do pulmão verde que compõe a Praça 15 de Novembro, no Centro de Florianópolis. É uma árvore com mais de 150 anos, que chegou aqui ainda jovem vinda do Jardim Botânico no Rio de Janeiro, e aqui fez história. Agora, esse símbolo da capital catarinense passará por uma revitalização.

Rodeada de histórias, de superstições, de contos e causos, há algum tempo a árvore necessita de cuidados. A idade já avançada dava sinais que era preciso um tratamento específico. Teve início então um estudo para analisar as condições dessa paciente.

“A gente sabe que ela já passa de 150 anos. Então, a gente brinca que ela é nossa paciente. Vamos levar ao médico para saber como que tá. Se tem galho seco, se tem alguma praga atacando e aí, nesse diagnóstico, a gente já consegue fazer um tratamento para ela”, explicou o engenheiro florestal Charles Coelho.

Ao mesmo tempo, a equipe faz o exame prático. De rapel, profissionais vão avaliando cada galho e fazendo a poda necessária. Segundo o arborista Flávio Mendes, “tem que ter cuidado. Nenhum galho pode ser cortado por cortar, tem que ser avaliado todos os galhos para ser feita a poda”.

A última revitalização da figueira aconteceu há quase uma década, em 2014. O trabalho que acontece agora quer devolver vitalidade para a velha figueira, nutrir a árvore e deixá-la saudável para que ela continue se mantendo firme e forte como cartão postal do Centro de Florianópolis. Trabalho que deve continuar pelos próximos dois anos.

A análise inicial da equipe mostra que a velha figueira ainda está bem de saúde, mas que precisa de um cuidado especial. “Tá com saúde. O que precisa mesmo é fazer uma poda, uma limpeza, avaliar onde tem as escoras nos galhos, tirar o cimento que foi utilizado, que tá com muita umidade, fazer uma raspagem e fazer uma boa adubação”, disse Coelho.

A área está isolada para que os especialistas possam trabalhar com segurança. Fazer a poda numa árvores tão antiga é um desafio. “Tem que fazer um trabalho muito criterioso nas escoras, nos galhos, para manter ela segura”, afirmou Mendes.

Nas próximas etapas da revitalização, a figueira deve ser adubada, receber remédios para fungos e pragas, algumas escoras de metal devem ser retiradas e uma ressonância vai avaliar o estado físico da parte interna. São ações que irão garantir saúde para a árvore e segurança para quem passa por ela no coração da Praça 15.